Por que Ginástica do Cérebro?

Por que treinar o cérebro?

Há cerca de 50 anos, “malhar” não era algo comum. Hoje, boa parte das pessoas é sócia de algum clube, academia de ginástica ou encontra outra maneira de exercitar seu corpo regularmente. Isso porque uma revolução ocorreu por volta dos anos 1970/80: nos conscientizamos sobre como o exercício físico é importante para a nossa saúde e bem-estar, para nossa qualidade de vida.

A ´Ginástica do Cérebro´ é o próximo passo nessa revolução. Assim como você pode malhar os seus braços, pernas e panturrilhas, você também pode exercitar sua memória, capacidades de foco e atenção, rapidez de raciocínio, entre outras habilidades cognitivas.

TESTE AGORA

Método não-invasivo

Uma das características mais atrativas do treinamento cognitivo com base nos exercícios computadorizados é que eles são livres de medicamentos e outros procedimentos caros e invasivos. Nossos exercícios afiam o cérebro através de atividades e tarefas cientificamente projetadas e clinicamente testadas. E o que é melhor: sem contra-indicação observada ou reconhecida.

Certamente existem condições clínicas específicas que exigem medicamentos e a Ciência tem dado saltos incríveis nessa área. Mas numa época em que as pessoas tomam cada vez mais remédios, com mais e mais efeitos colaterais, é interessante pensar este como um dos grandes avanços para a saúde mental e qualidade de vida.

TESTE AGORA

Combate ao declínio cognitivo

Centenas de pesquisas neurocientíficas têm demonstrado que o poder da plasticidade cerebral é crucial para melhorar a performance do cérebro, independente da idade. Apesar de a maquinaria cerebral tender a declinar com o tempo – o chamado declínio cognitivo natural, que começa a ocorrer entre os 20 e 30 anos – há medidas eficazes que as pessoas podem lançar mão para ativar a neuroplasticidade de forma positiva. Nossa plataforma de exercícios para o cérebro é a única com mais de 100 estudos e pesquisas comprovando reais melhorias.

Da mesma forma, pessoas com alterações cognitivas decorrentes de condições clínicas específicas como TDAH, alzheimer, estado de depressão, em processo de quimioterapia ou portadoras de transtornos mentais como a esquizofrenia, podem (e devem) treinar o seu cérebro para que ele funcione de maneira mais saudável. A chave ­e o desafio está em identificar quais os mecanismos cerebrais que se deve ter como alvo, e como exercitá-los de forma eficaz. Nossa plataforma de exercícios para o cérebro é cientificamente desenvolvida e clinicamente testada para isso.

TESTE AGORA